in

Sérgio Pompêo de Pina

SÉRIE BIOGRAFIAS
SÉRGIO POMPÊO DE PINA

Sérgio Pompêo de Pina (Palmeiras de Goiás, 11/05/1942) é instrumentista, compositor e luthier.

Começou
a estudar música aos 20 anos com o maestro Vasco da Gama de Siqueira
tocando saxofone tenor. Com menos de mês de estudo entrou para a Banda
Fênix.

Tocou na orquestra da peça “As Pastorinhas” por uma décadas, sob a regência de Braz Wilson Pompêo de Pina.

Tocou na orquestra do Coral Nossa Senhora do Rosário nas décadas de 1960 e 1980.

Mudou-se para Goiânia após casar-se com Amália Rosa de Sá, na década de 1970.

A
convite do maestro e regente Braz Wilson Pompêo de Pina Filho, tocou na
Banda da Prefeitura de Goiânia e, em seguida, foi transferido para a
Orquestra Sinfônica de Goiás, sob a regência do maestro Braz, no início
dos anos 1980.

Em 1985 retornou a Pirenópolis e aos estudos na Banda Fênix, onde atuou até o ano de 1998.

Compôs aproximadamente 10 músicas, dentre elas se destacam:

    Foi ilusão (bolero)
    Saudades de Pirenópolis (valsa)
    Saxofone de Gafieira (chorinho)

No ano de 1996 compôs o Hino de Pirenópolis com Isócrates de Oliveira para o concurso. Porém este hino não foi eleito.

Como
artesão luthier, produziu e reformou diversos instrumentos de corda e
de sopro, como: violão, bandolim, cavaquinho, flautim.

Eleito
para a Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música (APLAM), tomou
posse em 27/08/2016, Cadeira XXXIX Patrono: Clovis Roberto Gomes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comissão Cruls

Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música